Apenas mais um canto com os meus pensamentos

Retrô

 

tumblr_n845t8dW7A1tdjmino1_1280

tumblr_ni1q01fqju1ryldzno1_1280

 

tumblr_n7olmhQlRq1sjz6yao1_500

tumblr_nhxqvlwrEi1rvqt24o1_1280

tumblr_ni02wjEsI71r2sacso1_500

Anúncios

Fotógrafo novaiorquino rodou o mundo para provar que todo amor é igual, mesmo sendo diverso

Idade, cor, etnia, religião ou sexo. Quando o assunto é amor, nada disso importa. Na série “Todo Amor é Igual”, o fotógrafo novaiorquino Braden Summer retratou com delicadeza e sensibilidade casais homossexuais de diferentes regiões do globo.

Summers viajou para a França, Índia, Líbano, Brasil, África do Sul, EUA e Reino Unido para capturar cumplicidade, paixão, desejo e companheirismo entre pessoas do mesmo sexo.

Segundo o fotógrafo, sua intenção com o trabalho foi desconstruir a imagem de “romance ideal” apenas entre pessoas do mesmo sexo e assim, ampliar o imaginário popular acerca da ideia de romantismo.

foto1382.. 3 5 4.. 6.. 7foto1391110


Imagem

totorosteam


Não é só porque estamos no século XXI que o cavalheirismo pode ser esquecido .-.


“A entidade viva dentro do corpo não é destruída quando o corpo é destruído, porque ela é eterna.”

-krishna



Necessito do que as pessoas já esqueceram

Sinto falta de algumas gentilezas

 

Necessito ver a boa cultura fluir

E falta quem pegue na minha mãe e me leve ao teatro

 

Necessito do que as pessoas não sabem mais reconhecer

Sinto a falta de um carinho

 

Necessito do que não se fala mais hoje em dia

Sinto a falta de alguém para amar

 

Necessito não ver as pessoas deixarem para depois

E dar oportunidade ao agora

 

Necessito ver pessoas menos armadas

Sinto falta de me sentir segura

 

Necessito ver o mundo crescer

Sinto falta de ter ideias

 

Necessito de mais certezas

E tenho falta de quem pode oferece-las

 

Necessito ver as coisas melhorarem

Sinto a falta de um boa noite

 

Necessito ver as pessoas descansarem de quem elas mesmas escolheram ser

E sinto falta de quem escute Cícero comigo

 

Necessito Ver mais romantismo

Mas falta-me pessoas que gostam do clichê